Faça a sua pergunta

Hiperidrose

hiperidroseO que é Hiperidrose?

A hiperidrose caracteriza-se pela transpiração anormalmente aumentada, muito para além do necessário para a regulação da temperatura corporal. Normalmente, a hiperidrose provoca mãos frias e húmidas, desidratação e infecções secundárias na pele. No seu estado extremo, pode provocar, inclusive, a maceração da pele.

A hiperidrose também tem consequências a nível psicológico e do estilo de vida das pessoas, uma vez que quem padece de hiperidrose, normalmente, não consegue realizar algumas tarefas consideradas rotineiras.

Evitam-se os apertos de mão, escondem-se as embaraçosas manchas de suor nas axilas e, quanto ao contacto com os outros, só o imprescindível.

Para saber mais sobre a hiperidrose e os tratamentos disponíveis, contacte-nos pelo telefone +351 213 714 116 ou pelo endereço de e-mail geral@derme.pt.

 

Tratamentos da Hiperidrose

Os anti-transpirantes de aplicação tópica revelam-se, na maioria dos casos, insuficientes para o controlo da hiperidrose quer axilar, quer das mãos e pés. A maior parte deles recorre ao uso de sais de alumínio na sua formulação, que podem ter um efeito irritativo cutâneo.

De entre os tratamentos mais utilizados para combater a hiperidrose inclui-se o recurso à infiltração local de toxina botulínica tipo A (Botox, Azzalure, Dispor, Boccoture,…) que funcionam como inibidores do funcionamento das glândulas sudoríparas, sendo que os efeitos duram entre 9 a 12 meses.

O recurso à ionização local (iontoforese) é uma técnica relativamente eficaz mas que necessita do recurso a tratamentos de repetição que não se tornam particularmente práticos para a vida do dia-a-dia.

Há outros tipos de drogas anticolinérgicas que reduzem a hiperidrose, como a oxibutinina, o glicopirrolato, o brometo de propantelina e a benzotropina, mas que podem ter efeitos secundários.

A nível cirúrgico, existem também várias opções. Uma delas é a destruição da glândula sudorípara, com recurso a lipoaspiração axilar ou a aspiração de glândulas, entre outras.

A simpaticectomia torácica endoscópica é outras das opções em termos de cirurgias. A STE, como também é conhecida, inclui cortes, queimaduras ou implantação de grampos no gânglio torácico do sistema nervoso simpático. A terceira cirurgia mais utilizada é a simpatectomia lombar, que consiste no corte da cadeia simpática na região lombar, com o objectivo de aliviar o excesso de transpiração intensa nos pés.

 

Dr. Miguel Trincheiras, demonstra o procedimento para tratar a Hiperhidrose com Botox.

 

Ainda tem dúvidas sobre a hiperidrose? Contacte-nos já e marque uma consulta, através do número +351 213 714 116 ou do endereço de correio electrónico geral@derme.pt.

Rugas e flacidez

rugasHá novas armas na dermatologia estética para o combate às rugas e flacidez, um dos maiores desafios estéticos das mulheres e homens do século XXI. Graças a elas, as rugas e flacidez passam a ser um aspecto estético de correcção relativamente fácil e harmonioso.

Consulte já e conheça os novos métodos e tratamentos. Ligue já para +351 213 714 116 ou contacte-nos via e-mail para geral@derme.pt e coloque-nos todas as suas dúvidas.

A flacidez resulta do empobrecimento e degradação natural do colagénio e elastina, que são as fibras responsáveis pela sustentação da pele. No entanto, mesmo pessoas mais jovens podem notar sinais de flacidez no corpo.

A verdade é que, novos ou velhos, ninguém gosta de uma pele flácida e sem elasticidade, seja qual for a sua causa. E, como tal, surgem, dia-a-dia, tratamentos mais eficazes contra as rugas e flacidez.

Tratamentos de Rugas

Para combater as rugas e flacidez com sucesso, há vários tipos de tratamentos disponíveis:

  1. Botox®: a toxina botulínica continua a ser uma grande arma no combate às rugas, em particular as rugas de expressão faciais. A escolha do tipo de toxina varia de médico para médico, por isso aconselhe-se com o seu dermatologista.
  2. Preenchimentos (fillers): Mundialmente famoso, o ácido hialurónico, que é uma molécula sintetizada pela própria derme, capaz de reter até cerca de 1000 vezes o seu peso em água, é a mais utilizada e conhecida a nível mundial, confiável e de resultados comprovados no combate às rugas e flacidez. Outros materiais podem ser usados, nomeadamente a policaprolactona, a hidroxiapatite de cálcio ou o ácido polilático, que têm um efeito de bio-estimulação dos fibrosblastos para além do efeito de preenchimento imediato.
  3. O plasma enriquecido em plaquetas (PRP): Consiste na administração por técnica de mesoterapia cutânea do plasma da própria pessoa, devidamente tratado e enriquecido em plaquetas, com conteúdo em activadores celulares e moléculas que promovem a transformação das células indiferenciadas (estaminais) em células com competência local para produção de novos elementos dérmicos (fibras e moléculas da substância fundamental da derme), conferindo-lhe um aspecto renovado, luminoso e tenso.
  4. Laser fraccionado: trata rugas, flacidez e cicatrizes, tem acção térmica e remove parte da epiderme, estimulando a retracção do colagénio degradado e a produção de novo colagénio pelos fibroblastos. Não deixa cicatrizes, alisa a superfície cutânea, é de recuperação muito rápida e dispensa incisões cutâneas. Normalmente, são necessárias 1 a 3 sessões.
  5. Radiofrequência: Baseia-se na resistência que os tecidos mais profundos opõem à passagem de ondas de radiofrequência entre dois polos da peça de mão, transformando essas ondas em energia térmica que vai aquecer os tecidos, induzir alguma contracção do colagénio e estimular o metabolismo quer dos fibroblastos (produção colagénio e fibras elásticas) quer das células adiposas (de gordura) no sentido da degradação das mesmas.
  6. Cirurgia: Quando resta ainda um excesso de pele, após as técnicas anteriores executadas, e termos melhorado a textura cutânea no que respeita a firmeza, elasticidade, hidratação, pigmentação e anomalias vasculares, resta-nos o recurso à cirurgia, extremamente eficaz neste tipo de correcção final.

Ficou com dúvidas acerca da remoção de rugas e flacidez? Contacte-nos já e esclareça-as na hora ou marque uma consulta através do número +351 213 714 116 ou do endereço de correio electrónico geral@derme.pt.

download ebook rugas

Remoção de sinais (nevos) e verrugas

remocao sinaisMuitas vezes inestéticos e indesejados, os sinais e as verrugas podem afectar a confiança de muitas mulheres e homens. Hoje, há vários tipos de tratamentos para a remoção de sinais e verrugas, que geram resultados imediatos.

Mas, cada caso é um caso e o dermatologista é a pessoa indicada para avaliar o problema e recomendar o processo mais ajustado à remoção de sinais e verrugas de cada pessoa, tendo em consideração que estas lesões pigmentares devem ser cuidadosamente avaliadas, podendo algumas requerer outros tipos de abordagem pelo seu aspecto clínico.

Tem questões sobre remoção de sinais e verrugas? Que aconselhar-se melhor? Contacte-nos por e-mail para o geral@derme.pt ou ligue-nos para o +351 213 714 116.

Remoção de verrugas

Seguem-se alguns dos métodos mais utilizados para a remoção de verrugas:

  • Crioterapia: é o tratamento mais utilizado na remoção de verrugas e consiste na aplicação de azoto líquido sobre a verruga, provocando um congelamento rápido. O tecido lesado e assim desvitalizado cai por si, cerca de uma semana depois. Não deixa cicatriz e não há risco de espalhar o vírus da verruga.
  • Corte: a excisão cirúrgica da verruga tem também uma elevada taxa de sucesso, mas é um processo um pouco mais demorado e que pode deixar cicatriz residual.
  • Electrocoagulação: consiste na destruição da verruga com um eléctrodo (ponta metálica que emite electricidade) e é muito eficaz, embora possa deixar cicatriz residual.
  • Laser: a laserterapia vaporiza e destrói o tecido da verruga. É um tratamento mais utilizado quando as verrugas são maiores ou estão muito espalhadas.

Remoção de sinais

O tratamento mais utilizado para a remoção de sinais é o Laser de CO2 (algumas vezes precedida pelo «shaving» das lesões). As grandes vantagens deste tratamento são a ausência quase total de sangramento, uma cicatrização muito rápida, risco virtualmente nulo de infecção e uma cicatrização bastante imperceptível.

Nem todos os sinais podem ser removidos com recurso a este método, por isso, o melhor é aconselhar-se com o seu dermatologista. Contacte-nos já e marque uma consulta, através do número +351 213 714 116 ou do endereço de correio electrónico geral@derme.pt.

 download ebook sinais

 


Contacte-nos e/ou marque uma consulta