Arquivo da Categoria: Anti-Aging

A promessa do preenchimento de rugas com dextrano

Segundo um artigo veiculado pela Healio, rede de notícias da área médica, um estudo envolvendo 20 pacientes ao longo de um período de 24 semanas testou um inovador preenchimento de rugas à base de dextrano.

Os pacientes receberam apenas uma injecção do filler, tendo mostrado uma melhoria significativa, mesmo após as 24 semanas, o que sugere uma capacidade de permanência superior à do preenchimento de rugas mais popular actualmente, o ácido hialurónico.

A fisiologia das rugas

A tonicidade e elasticidade da nossa pele são efectivamente dois resultados de um elaborado e complexo processo. O componente mais importante deste processo é o colagénio, uma proteína que representa cerca de 80% do peso da pele e faz parte da matriz extracelular do tecido conjuntivo, um conjunto de moléculas organizadas que unem e fornecem apoio estrutural às células circundantes.

Outro componente essencial é a elastina, uma proteína que também forma fibras cuja característica é retomarem a posição normal após sofrerem tracção, ou seja, após serem esticadas.

Colagénio e elastina trabalham em conjunto para que a nossa pele volte à posição normal após receber um estímulo; algo tão simples quanto um sorriso. Contudo, e com o avançar dos anos, o nosso ritmo celular abranda, e ambas as fibras enfraquecem, podendo quebrar-se.

O último elemento-chave é a hidratação da pele. Com o envelhecimento, a nossa pele perde a capacidade para armazenar líquidos e, consequentemente perde volume. Como a elasticidade da epiderme também se encontra diminuída, a pele acaba por não conseguir reajustar-se e forma os vincos que conhecemos por rugas.

Mas as nossas expressões faciais também formam rugas, quando os músculos responsáveis por elas formam vincos nos locais de contracção, perpetuando assim as nossas expressões mais frequentes. Neste caso, o preenchimento de rugas é apenas uma parte do tratamento que também requer o relaxamento do músculo, geralmente com recurso ao botox.

Não só a idade leva ao surgimento de rugas. A exposição solar é também uma causa de monta: os raios ultravioleta danificam as fibras de colagénio e elastina, e quando estas procuram reparar-se, fazem-no de um modo desorganizado, originando as rugas. Por esta razão é recomendável a utilização, durante o dia, de cremes hidratantes com factor de protecção solar, e a aplicação de cremes reparadores durante a noite, para repor os nutrientes na medida do possível.

Finalmente, outro factor conhecido por contribuir para o surgimento prematuro de rugas é o abuso do tabaco. Este actua negativamente na nossa pele pois induz vasoconstrição cutânea e inibe a produção de colagénio, impedindo a pele de se regenerar. Pessoas fumadoras terão então tendência a desenvolver rugas mais prematuramente.

Em que consiste o preenchimento de rugas

No caso das rugas onde se assista a uma perda de volume na epiderme, a alternativa mais atraente é a injecção localizada de um material reponha o volume do sulco, nivelando a pele: é este o princípio básico do preenchimento de rugas.preenchimentos rugas

O dextrano é um material relativamente recente no mundo dos fillers, mas já é conhecido há cerca de 100 anos, havendo sido descoberto por Pasteur, e possui várias aplicações médicas, por exemplo como expansor do volume do plasma em situações de hipovolemia, pelo que a sua utilização em humanos é comprovadamente segura.

Como preenchimento de rugas, o dextrano existe em forma de microesferas suspensas em ácido hialurónico (Reviderm). Além da restauração do volume, esta solução tem um efeito bioestimulante, levando à produção de novos fibroblastos e colagénio.

Será precisamente aí que reside a longevidade dos seus efeitos. O aspecto mais relevante do estudo agora divulgado é no entanto que em nenhum dos participantes surgiram complicações relacionadas com o tratamento, atestando a sua segurança e abrindo novas portas para o preenchimento de rugas nasolabiais, vulgarmente conhecidas por “bigode chinês”.

Ainda neste campo, existem outros fillers que associam o ácido hialurónico ou outro “veículo” para disponibilizarem várias moléculas bioactivas (ácido poliláctico, hidroxiapatite de cálcio, capronolactona, etc.) que preenchem ao mesmo tempo que estimulam a derme no seu processo metabólico a “auto-rejuvenescer”.

Segurança, eficácia e simplicidade de aplicação, são hoje em dia marcas essenciais do preenchimento de rugas. Contudo, para saber se este é o tratamento ideal para si, consulte um especialista capaz de a informar e seleccionar a opção mais adequada para si.

download ebook_rugas

Combata o stresse, evite o preenchimento de rugas

Se as rugas a preocupam, não entre em stress. Literalmente: segundo o Psychology Today, o stress prolongado leva ao surgimento de rugas e cabelos grisalhos. À medida que a idade avança, a nossa pele sofre alterações cruciais para o surgimento das famigeradas rugas e sulcos: a epiderme perde água e volume, as fibras de elastina e colagénio ficam danificadas e diminui a quantidade de ácido hialurónico presente na pele.

Os indivíduos preocupados com a sua estética podem nestes casos recorrer a um corpo vasto de tratamentos dermatológicos, que vão da dermabrasão (química ou por laser), ao Botox, passando pelo preenchimento de rugas, método popular pela rapidez, segurança e eficácia.

A relação entre stress e surgimento de rugas

Botox - preenchimento de rugas - antesMas antes de falarmos do preenchimento de rugas, é interessante compreendermos como as rugas se relacionam com o stress.

A relação mais óbvia prende-se com o modo como a nossa face expressa as nossas emoções. Boas ou más notícias colocam o cérebro a enviar sinais ao longo dos nervos faciais que activam os músculos responsáveis pelas nossas expressões faciais. Aquelas que nos são mais comuns e características ficarão marcadas na nossa face com o passar do tempo, à medida que os músculos desenvolvem sulcos permanentes através da acção continuada.

O tratamento neste caso é frequentemente através do Botox, cuja acção paralisante relaxa os músculos, atenuando os sulcos e apagando literalmente as rugas. Mas como o volume na zona também está comprometido, os dermatologistas recorrem frequentemente ao preenchimento de rugas para o repor, criando uma pele mais lisa, luminosa e rejuvenescida.

Mas o segundo modo de acção do stresse sobre a nossa pele é bem mais difícil de ver a olho vivo, embora possamos ver os seus resultados: uma forte percentagem do problemas dermatológicos devem-se a factores psicológicos como depressão, stress e ansiedade, incluindo simples secura cutânea, mas também problemas mais profundos como eczemas, psoríase e acne.

Botox - preenchimento de rugas - depoisQuando confrontados com situações stressantes, sabemos agora que podemos causar danos ao nível celular através do fenómeno chamado de “stress oxidativo”: as emoções libertam radicais livres acima do que costuma ser a actividade normal do nosso organismo, sobrecarregando as suas defesas (enzimas, proteínas, vitamina A, E, etc.).

Os radicais livres, também conhecidos por espécies oxigenadas activas, são moléculas que contêm electrões não-emparelhados. Como uma molécula nestas condições é instável, as leis da natureza levam a que a molécula procure encontrar electrões para se estabilizar, puxando-os e ligando-se outras moléculas, convertendo-as igualmente em radicais livres. A reacção em cadeia assim gerada termina quando é retirado um electrão a uma molécula que não pode funcionar sem ele, causando danos metabólicos à célula que contém essa molécula.

Quando este processo ocorre nos tecidos dérmicos, afecta as fibras de colagénio e elastina responsáveis pela elasticidade da pele. Quebradas estas fibras, os tecidos perdem sustentabilidade, a pele fica mais flácida, enrugada.

O que é o preenchimento de rugas

O preenchimento de rugas consiste numa injecção localizada e em quantidades ajustadas de um filler, um material biológico com o qual se pretende repor o volume perdido na epiderme, nomeadamente no sulco da ruga intervencionada.

O componente mais difundido actualmente é o ácido hialurónico, que existe naturalmente em todos os tecidos animais. Todavia, o ácido hialurónico de aplicação clínica é produzido através de culturas bacterianas, o que apresenta a vantagem de minimizar reacções alérgicas por não conter traços de proteína animal.

A sua presença não é no entanto permanente, o que é apesar de tudo uma vantagem, pois os fillers permanentes não acompanham a evolução natural das nossas feições e podem conduzir a alterações estéticas menos ajustadas com o passar dos anos. Pelo contrário, o recurso ao preenchimento “temporário” de rugas permite ajustar a terapêutica com o tempo.

Entretanto, os próprios compostos têm evoluído, graças aos avanços na tecnologia médica e na engenharia de materiais, aumentando eficácia e segurança deste tratamento. Hoje em dia, o médico que procede à intervenção é de suprema relevância no sucesso do procedimento.

Para evitar ter de recorrer ao preenchimento de rugas e proteger a sua pele, aplique protector solar mesmo fora do Verão e cuide da sua higiene facial com cosméticos nutritivos e hidratantes. Proteger o bom funcionamento da sua pele é a melhor maneira de combater a idade.

Saiba mais sobre rejuvenescimento facial, com a Derme

download ebook_rugas

Botox: de preenchimento de rugas a anti-depressivo

O mundo da dermatologia é por vezes cheio de surpresas, e uma das mais interessantes a surgir em tempos recentes é veiculada por um artigo do Washington Post: o botox, um eficaz anti-rugas, tem igualmente efeitos anti-depressivos nos indivíduos nos quais é injectado como atenuante das rugas de expressão facial. As razões para isto são no entanto surpreendentes.

Um tratamento de rugas de expressão que devolve o sorriso

preenchimento de rugas - AntesO Botox, ou toxina botulínica, tem um efeito paralisante dos músculos da área onde é injectado. Estritamente falando, a sua função não é por isso o preenchimento de rugas. Antes, o relaxamento dos músculos atenua os sulcos que estes foram formando com o passar dos anos e a repetição das nossas expressões faciais.

Pelo contrário, na sua definição mais estrita, o preenchimento de rugas consiste na inserção localizada de um filler com a função de repor o volume perdido no sulco, provocado pela perda da capacidade da pele para reter líquidos. O ácido hialurónico é actualmente o filler mais popular, pelo facto de ser um componente natural da matriz extracelular.

Presente em todos os animais, a sua produção para fins clínicos é contudo feita com base em culturas bacterianas, de modo que apresenta uma quase ausência de efeitos adversos, ao não conter matéria animal.

preenchimento de rugas - DepoisAs rugas, equacionadas ao envelhecimento, são por esse motivo um factor importante para a redução da nossa auto-estima, o que desde logo impõe a alguns indivíduos certo mal-estar psicológico. Com a eliminação das rugas, é expectável que o paciente se sinta melhor com o seu aspecto e o seu humor geral melhore.

Efectivamente, o estudo agora divulgado pelo Washington Post, e publicado pela primeira vez no Journal of Psychiatric Reasearch, indica que 17 dos 33 participantes no estudo experienciaram uma redução nos seus scores de depressão, após uma única injecção de Botox. Mas a aparência melhorada não é a razão da remissão dos sintomas depressivos. 

O mecanismo de acção postulado, tem muito que ver com o próprio modo de funcionamento do Botox: como explicado acima, possui uma acção paralisante que relaxa os músculos da zona onde é injectado. É nestes músculos que reside a resposta.

São eles que expressam as nossas emoções, traduzidas em expressões faciais. Fazem-no porque o nosso cérebro emite sinais ao longo dos nervos que o ligam à nossa face. Longe de ser unidireccional, este ciclo leva a que os músculos contraídos enviem um sinal de feedback para o cérebro. Este mecanismo de retroacção tem como efeito o reforçar e intensificar da emoção.

A injecção de Botox, ao inibir a actividade muscular, interrompe o ciclo, o cérebro deixa de receber os sinais de resposta (feed-back), e os sintomas depressivos entram em remissão.

O apagamento de rugas e a auto-estima

Se recebeu um tratamento de rugas com Botox e se sentiu melhor, pode não ser uma resposta meramente psicológica. Este não é o primeiro estudo a indiciar estas novas aplicações para a toxina botulínica, mas é o primeiro a oferecer dados sólidos, graças à utilização de uma amostra maior de indivíduos e a sua divisão entre grupos experimentais e placebo.

Como os efeitos do Botox podem ser sentidos pelos próprios pacientes, os investigadores procuraram igualmente testar a randomização efectuada, inquirindo os participantes quanto ao grupo a que pertenciam. Só metade deles o adivinhou, o que não parece comprometer a validade dos dados encontrados.

Serão necessários futuros estudos, mas assistimos hoje à criação de um corpo documental que atesta uma maleabilidade inesperada na utilização do Botox como preenchimento de rugas com efeitos secundários positivos. As portas abrem-se também à sua utilização directa no tratamento da depressão. No entanto, o Botox é razoavelmente caro, pelo que este tratamento não deverá ainda generalizar-se, nem a sua eficácia anti-depressiva é suficientemente elevada para podermos aconselhar a sua utilização fora das situações de rugas faciais onde é mais eficaz.

Escolher o preenchimento de rugas correcto é um processo de grande ponderação que deve levar em consideração as especificidades de cada caso particular. No entanto, a tecnologia de materiais vem evoluindo a passos largos e apesar de se discutir frequentemente os efeitos adversos dos materiais de preenchimento de rugas, podemos actualmente discutir igualmente os seus benefícios inesperados.

Saiba mais sobre preenchimento de rugas, com a Derme

Clínica Derme: eficácia no preenchimento de rugas

A Clínica Derme tem uma ampla experiência na eliminação de rugas, colocando ao dispor dos seus pacientes uma gama de tratamentos que representam o que de mais destacado se encontra no mundo da estética, em termos de eficácia, inovação e segurança. Quando me abordam, muitos pacientes chegam com pré-concepções erradas sobre a qual o melhor tratamento para si, quando na verdade cada caso é um caso e como profissional o meu maior dever é informar os meus pacientes correctamente quanto à melhor opção de tratamento para eles.rugas

Todavia, o preenchimento de rugas encontra-se actualmente entre os procedimentos mais procurados, também porque é dos procedimentos mais seguros e com menores complicações actualmente disponíveis no mercado.

Por comparação aos tratamentos de dermabrasão laser ou química (vulgarmente conhecida por peeling), o preenchimento destina-se a recuperar o volume perdido na zona das rugas e não tem qualquer efeito destrutivo da camada superficial da epiderme.

Consequentemente, os pacientes não necessitam de aguardar vários dias pelo desaparecimento de cicatrizes ou das sensações de ardor que frequentemente – e normalmente – acompanham a dermabrasão.

Às suas virtudes não posso igualmente deixar de acrescentar que o principal componente dos chamados fillers é o ácido hialurónico que, por estar normalmente presente no nosso organismo, anula a possibilidade de reacções alérgicas, aumentando ainda mais a segurança do procedimento.

Mas será o preenchimento de rugas o melhor tratamento anti-rugas?

A resposta depende muito da tipologia de cada paciente. Efectivamente, é um procedimento-padrão a combinação do preenchimento com outras técnicas de eliminação de rugas, de forma a garantir resultados globalmente satisfatórios, e porque a utilização de preenchimentos só é eficaz nas rugas e sulcos que não sejam de expressão, como por exemplo nos pómulos (maçãs do rosto), fossa temporal, sulcos naso-labiais, bochechas ou no chamado “bigode chinês”. O facto de repormos volume em áreas onde este tende a desaparecer, como é o caso dos pómulos ou do rebordo orbitário inferior, permite conferir um contorno mais convexo à superfície facial, apoiando as restantes estruturas, conferindo um aspecto global rejuvenescido à face.

Inversamente, existem no rosto locais extremamente sensíveis onde as rugas têm que ser cuidadosamente tratadas se pretendemos repor algum volume com preenchimentos, nomeadamente em torno dos olhos, quando as rugas se encontrem na área da cavidade ocular. Nesta localização a pele é bastante fina, aumentando a possibilidade do surgimento de inchaços ou do efeito Tyndall, se o ácido hialurónico for colocado demasiado superficial.

Neste caso, a dermabrasão com recurso ao laser fraccionado de CO2 ou a mesoterapia com plasma rico em plaquetas pode ser a solução mais segura e eficaz. O modo de emprego deste tipo de laser, literalmente “fraccionado” em torno de uma grelha, torna-o o mais adequado para as zonas mais sensíveis do rosto, graças à sua menor agressividade. De resto, a complexidade da zona ocular significa que as rugas presentes podem ter uma tipologia mista, necessitando da combinação de diversas técnicas, incluindo a administração de muito pequenas quantidades de Botox.

Posso por isso dizer que sim, o preenchimento de rugas é o melhor tratamento para as rugas e zonas nas quais é recomendado. Em todas as restantes situações, o tratamento mais adequado poderá certamente ser outro. Ao entrar no meu gabinete, é esta a certeza que lhe posso oferecer a si, como meu paciente, com base nos meus anos de prática e experiência: em conjunto encontraremos a melhor solução para as suas rugas.

Se procura saber mais sobre rugas e os tratamentos ao seu dispor, informe-se junto da Clínica Derme: www.derme.pt

download ebook_rugas

Proteja a sua pele do sol e previna as rugas

É difícil resistir ao apelo do sol agora que o calor chega e nos convida para a praia, mas a exposição solar excessiva é uma das causas mais importantes do surgimento de rugas. Neste blogue, já por diversas vezes salientamos a importância de manter a pele hidratada e a utilização de cosméticos com factor de protecção solar (SPF) se temos como objectivo manter a pele jovem, tonificada e lisa.

rugas - AntesSabemos efectivamente que a exposição solar ao longo dos anos é a principal grande causadora do envelhecimento da pele e do aparecimento de rugas. Aquilo que consideramos sinais de idade, são efectivamente sinais de que o nosso corpo já não consegue reparar os danos causados pelo sol, e os indivíduos com maior exposição tendem a parecer mais velhos e a apresentar mais rugas. 

Os aspectos negativos da acção solar sobre a pele residem na acção de degradação que os raios ultravioleta têm nas fibras de colagénio e elastina, responsáveis pelos tecidos terem firmeza e retomarem as suas posições iniciais após serem comprimidos ou distendidos. A exposição aos raios UV activa e estimula a acção das metaloproteínases da matriz (MMP”s) que são enzimas responsáveis pela degradação das estruturas dérmicas, nomeadamente do seu esqueleto de colagénio e elastina.

A acção solar também promove a libertação de radicais livres, que contribuem para a oxidação de vários elementos celulares e causam danos a nível das moléculas de ADN. Isto acontece porque os as moléculas de oxigénio com electrões desemparelhados retiram os electrões a outros componentes celulares.

Em conjunto, estes factores ainda não totalmente compreendidos levam à formação de cicatrizes solares e ao surgimento de rugas onde as fibras de colagénio foram reparadas ineficazmente. Na sua forma mais simples, a acção solar pode causar desidratação, retirando volume à pele e exacerbando as rugas, e urge que nos protejamos.

O melhor tratamento para as rugas é a prevenção

rugas - DepoisA utilização de protector solar, uma exposição moderada e a ingestão de bastantes líquidos são três pilares imprescindíveis da manutenção de uma pele saudável e sem rugas. E todavia o envelhecimento cutâneo não se faz apenas de rugas: à medida que a gravidade age sobre a pele mal apoiada por colagénio e elastina danificados, também a flacidez se instala. Finalmente, as manchas castanhas frequentemente associadas ao fígado e envelhecimento, são igualmente o resultado de danos por exposição solar dos melanócitos, as células responsáveis pela produção de melanina e pelo processo de bronzeamento (lentigos). Estas manchas tendem a surgir nas áreas mais constantemente expostas ao sol como seja a face e o dorso das mãos.

Seguir estes conselhos de protecção é por isso essencial para evitar que a nossa pele envelheça prematuramente por acção do sol. Quando os danos se instalarem, a única opção reparadora acabar por ser a dermatologia estética. Aí, através de tratamentos como os peelings clássicos, a dermabrasão por laser ou o preenchimento de rugas, pode ser possível reverter o processo. O facto de se recorrer a liftings cirúrgicos não renova a pele intrinsecamente na sua estrutura e, frequentemente, o aspecto de pele velha esticada é de mau efeito. Não tirando lugar à cirurgia que, por vezes é necessária para remover e reposicionar tecido em excesso, diria que o mesmo tem que ser previamente renovado na sua textura para se conseguir obter um resultado harmonioso.

A eficácia de qualquer tratamento está no entanto dependente de corrigirmos os nossos comportamentos de modo a evitarmos o ressurgimento dos mesmos problemas. E se não podemos fazer nada contra a idade cronológica, podemos certamente não permitir que o sol nos ajude a envelhecer prematuramente.

Caso deseje saber mais sobre tratamentos anti-rugas e flacidez: www.derme.pt

download ebook_rugas

Saiba como surgem as rugas e como as tratar

O homem, como ser biopsicossociológico que é, não pode ser compreendido fora da realidade da sua vida em sociedade ou dos seus aspectos intrínsecos mais biológicos, ou seja, como uma totalidade. Nesse sentido, as rugas são uma consequência expectável do envelhecimento, mas os nossos hábitos de vida podem tanto prevenir o seu surgimento, quanto exacerbá-lo. preenchimento de rugas

Um desses hábitos culturais está mesmo aí à porta, e é a exposição solar excessiva. Além de aumentarmos os riscos de cancro da pele quando nos expomos ao sol sem protecção adequada, as rugas são precipitadas quando as fibras de elastina e colagénio são danificadas pela acção dos raios UVA e UVB. Prevenir estes efeitos nefastos do sol depende da nossa adesão à utilização de cremes de protecção solar, além da aquisição de rotinas de manutenção de hidratação adequada. 

Como surgem as rugas e como se tratam?

As rugas têm efectivamente diversas razões para o seu surgimento, o que mais tarde influenciará o tipo de tratamento de que podem ser alvo.

Começaremos pelas rugas mais simples, aquelas ditas rugas de expressão, que surgem pela acção muscular que forma as nossas expressões faciais, os risos, as mágoas, os bons e maus momentos da nossa vida.

Com o passar dos anos e com a alteração das estruturas cutânes, a constante contracção e distensão das fibras de colagénio e elastina leva a uma “fractura” até a pele não ser mais capaz de retomar a sua posição inicial por completo. No entanto, e porque estas rugas advêm da acção muscular, não podem ser completamente eliminadas por métodos de preenchimento ou abrasão cutânea: a aplicação da toxina botulínica (Botox), com a sua acção paralisante dos músculos, é a única solução terapêutica. 

Das restantes rugas não formadas pela acção muscular, podemos falar de duas causas principais. Uma, a nível mais profundo, centra-se na degradação das já mencionadas fibras de colagénio e elastina, limitando a capacidade da pele para manter a sua tonicidade. Outra causa, dá-se a nível mais superficial e advém da perda da capacidade da pele para manter os seus níveis de água e gordura, consequentemente perdendo volume e criando rugas finas, o que coloca em evidência a necessidade de recorrer a cosméticos de elevada eficácia na captação de água para os tecidos, para compensar esse fenómeno na medida do possível.

Neste caso, é possível recorrer a peelings (mais exactamente, à dermabrasão química) ou dermabrasão por laser, além do preenchimento de rugas, procedimento que visa a reposição do volume perdido nas rugas, através da injecção de substâncias de preenchimento, primariamente o ácido hialurónico. 

Como se previnem as rugas?

Uma prevenção total das rugas não é possível, à medida que o nosso metabolismo abranda com a idade e tem por isso uma capacidade diminuída para se regenerar. Uma prevenção parcial é no entanto possível através de comportamentos de evitação das agressões do meio ambiente que contribuem para a instalação prematura de rugas.

Neste artigo já tivemos a oportunidade de mencionar a necessidade de utilizarmos protector solar que escude as fibras de colagénio e elastina, além de outros componentes celulares, da acção dos raios ultravioleta solares. No entanto, álcool e – em particular – o tabaco também contribuem para a degradação do colagénio e parar de fumar terá efeitos positivos na saúde da sua pele. 

A hidratação correcta também é uma chave na prevenção das rugas, e isto não passa apenas pela utilização de cremes hidratantes de qualidade. Pelo contrário, passa também pela ingestão de quantidades elevadas de água, inclusivamente através de uma alimentação rica em vegetais e frutas. Significa igualmente tomar cuidados extras quanto à maquilhagem, nomeadamente não usar maquilhagem agressiva para a nossa pele, e removê-la sempre antes de nos deitarmos, de forma a deixar a pele recuperar e regenerar-se durante o sono. 

A idade é imparável, mas no que concerne às rugas, está nas nossas mãos escolher a qualidade do nosso envelhecimento.

Se desejar saber mais sobre prevenção e tratamento de rugas: www.derme.pt

download ebook_rugas