Arquivo da Categoria: Cirurgia Plástica

O preenchimento de rugas é totalmente seguro?

Rugas: problema universal, tratamentos personalizados

Todos os indivíduos passam pelo aparecimento de rugas, mas porque não existe somente uma razão única para o seu surgimento, diferentes indivíduos serão afectados em diferentes graus de gravidade. E pese embora o facto das rugas serem um dos aspectos menos polémicos do envelhecimento, o efeito que podem ter na nossa auto-imagem e mesmo na nossa vida social não é negligenciável. Por isso, o preenchimento de rugas é dos procedimentos estéticos mais procurados e ao mesmo tempo dos mais seguros.

Para combater este sinal do envelhecimento cutâneo, a medicina dermatológica possui hoje em dia técnicas, equipamentos e materiais diversos, adequados a todos os tipos de pele e todas as causas do surgimento de rugas. Estes tratamentos incluem o laser fraccionado, o botox, peelings ou a bioestimulação autóloga, e funcionam de modo bastante diferente do preenchimento.rugas

Assim, o botox é particularmente indicado para rugas de expressão, ao relaxar os músculos que lhes dão origem, enquanto que laser e peelings se destinam a eliminar as camadas mais superficiais da pele, estimulando a sua regeneração e a consequente produção de novo colagénio, obtendo-se tonicidade cutânea renovada. Já a bioestimulação autóloga funciona pela injecção de plasma enriquecido em plaquetas extraído do próprio paciente, por forma a agir sobre as células estaminais, incentivando a produção de novos componentes dérmicos.

Os preenchimentos propriamente ditos passam pela colocação a nível local de diversos materiais próprios, com a finalidade de repor a volumetria perdida nas depressões das rugas. 

Tipos de preenchimento de rugas

Sendo um conjunto de técnicas seguras e eficazes, o preenchimento de rugas não deixa de possuir os seus próprios riscos, de resto como qualquer intervenção médica. Estes efeitos negativos são na sua esmagadora maioria temporários e incluem ligeira irritação ou vermelhidão nos locais das injecções. 

Pese embora a profusão de artigos na internet que louvem as capacidades de determinado material de preenchimento, é importante compreendermos que nem todas as rugas são iguais. Dependendo da sua localização, profundidade, do tipo de pele ou da causa do seu surgimento, o dermatologista utilizará os materiais e as quantidades adequadas a si, independentemente das pré-concepções que possa ter ao entrar num consultório. 

E que preenchimentos de rugas existem então?

Ácido hialurónico: sem dúvida um dos materiais mais populares, quer para preenchimentos de rugas, quer para dar à nossa pele um ar mais jovem e tonificado, ao se encontrar normalmente presente no nosso corpo, o ácido hialurónico tem efeitos colaterais mínimos e apresenta como vantagem a possibilidade da sua presença levar à produção de colagénio pelo nosso próprio corpo, aumentando as nossas defesas contra rugas. Se o material for depositado demasiado superficialmente, uma tonalidade azulada denominada de efeito Tyndall pode surgir, mas o seu tratamento é fácil e cómodo com recurso a laser.

Colagénio: um componente natural da nossa estrutura cutânea, o colagénio apresenta uma durabilidade menor em relação a outros preenchimentos, mas precisamente pela sua existência no nosso organismo, pode dar resultados muito naturais em rugas de pouca intensidade. Actualmente muito pouco utilizado.

Ácido poliláctico, policaprolactona e hidroxiopatite: ao contrário do ácido hialurónico, estes preenchimentos são sintetizados em laboratório, e têm como vantagem os seus efeitos de maior durabilidade. O seu efeito bioestimulante actua sobre os fibroblastos, incentivando a produção de colagénio. Precisamente pela sua longa eficácia temporal, que acarreta riscos de alterações  mais permanentes, a sua utilização deve ser cuidada e deixada nas mãos apenas de dermatologistas experimentados.

Injecções de gordura autóloga: apesar de ser um tratamento raro, é possível a aplicação nas rugas de gordura extraída do próprio corpo do paciente, particularmente nas linhas mais finas. Porque o material de preenchimento é extraído do corpo do próprio paciente, reduzem-se as possibilidades de reacções alérgicas.

Finalmente, existem no mercado preenchimentos ditos permanentes, com duração de vários anos e cujo nome conhecido será certamente o Artefill. No entanto a aplicação de soluções tão duradouras pode ser fortemente desaconselhada, já que podem ser adversamente afectadas pelo processo natural de envelhecimento ao longo desse período de tempo.

Escolha o melhor dermatologista

Se existem apenas riscos reduzidos no preenchimento de rugas, estes deverão ser ainda minimizados recorrendo apenas a dermatologistas e materiais de qualidade.

Sendo certo que as intervenções estéticas podem ser caras, até porque carecem de comparticipação, os pacientes à procura de tratamento estéticos devem entender que poupar nos materiais neste campo pode sair caro e~, a politica deve sempre ser o preço justo para um dado tratamento mas sempre com recurso aos melhores materiais. Os preços muito baixos em estética, denunciam quase sempre más práticas e uso de materiais com graus de segurança e eficácia muito inferiores.

Dê a última palavra ao seu dermatologista e não se deixe fixar no que ler online: o seu dermatologista conhecerá as particularidades das suas rugas melhor que qualquer site, e estará em posição privilegiada para lhe aconselhar os tratamentos mais adequados a si. 

Frequentemente, o tratamento de rugas saldar-se-á por uma abordagem múltipla, por forma a optimizar as possibilidades de sucesso de cada intervenção, podendo passar inclusivamente pela adopção de rotinas de protecção da sua pele.

Se deseja aconselhar-se sobre o tratamento de rugas mais adequado para si, a Clínica Derme está ao seu dispor para lhe responder a todas as questões.

Contacte-nos através do email geral@derme.pt ou do telefone 213 714 116 e informe-se já.

 

download ebook_rugas