Período Pós-Parto Pode Provocar hiperidrose nas Mães

A hiperidrose caracteriza-se por suor excessivo sem um estímulo ambiental que o justifique. Trata-se de uma perturbação que afecta maioritariamente indivíduos adultos e cujas causas são ainda amplamente desconhecidas, mas a sudorese excessiva pode dar-se no período pós-parto. Continue a ler e saiba porquê.

Causas da hiperidrose pós-parto

hiperidroseAs condições específicas da gravidez significam que este período da vida de uma mulher acarreta riscos acrescidos do desenvolvimento de varizes ou estrias, dois problemas bem conhecidos pelas mulheres que já tiveram filhos. Menos discutido é o problema do suor excessivo que afectará as mulheres no período pós-parto, e efectivamente durante diversos meses após darem à luz.

Ao contrário da hiperidrose típica, cujas causas profundas não são verdadeiramente compreendidas, apenas os seus meios de expressão, a hiperidrose pós-parto tem causas aparentemente mais fáceis de compreender. Ao longo da gravidez, a mulher acumula líquidos e nutrientes com o objectivo de manter o seu filho bem nutrido.

Agora que o bebé já não se encontra no seu corpo, este inicia um processo de eliminação dos fluídos agora desnecessários, servindo-se para isso da urina e do suor. Ao fim de 2 a 4 semanas, os sintomas deverão normalmente começar a desaparecer, mas não é de todo anormal que se prolonguem por vários meses. Para o diagnóstico diferencial é no entanto necessário verificarmos se temos febre, pois nesse caso poderemos estar perante uma infecção. Paralelamente, caso a hiperidrose pós-parto se prolongue durante vários meses, poderá relacionar-se com problemas tiroidais e a consulta médica é aconselhada. 

Combater a hiperidrose pós-parto é um processo que requer paciência, já que porque corresponde a um processo natural, deve ser mais auxiliado que combatido. Então é importante manter uma hidratação correcta, bebendo água. Se parece contraproducente beber água quando o corpo está a tentar perder líquidos, na verdade a água extra ajuda o corpo a diluir mais facilmente os elementos que deseja expulsar, o que terá o efeito benéfico de acelerar o fim do processo e subsequente recuperação.

Como o problema se dá com maior gravidade à noite, a hiperidrose pós-parto pode ser um incómodo apreciável para o nosso sono. Para atenuar os seus resultados mais difíceis de tolerar, pode cobrir-se o colchão com uma toalha mais absorvente de modo a captar a humidade, ou dormir em condições mais frescas, de modo a não incentivar a sudorese extra.

Para evitar assaduras nas zonas de maior suor, pode polvilhar algo tão simples quanto pó de talco para proteger a sua pele. Opte também por roupas de algodão mais frescas que não agravem o suor excessivo.

 

As mudanças do corpo durante a gravidez

A hiperidrose pós-parto é apenas uma das alterações normais que o nosso corpo sofre durante e após a gravidez. Além das já mencionadas varizes e estrias, estas são algumas alterações que não a devem alarmar.gravidez

Perda de cabelo: as mulheres grávidas perdem menos cabelo devido aos picos de hormonas, mas quando elas desaparecem, a queda de cabelo recomeça a um ritmo acelerado.

Escorrimento vaginal: um corrimento vaginal é normal nos dias a seguir ao parto, à medida que o corpo expulsa o que resta do revestimento uterino da gravidez. Como as infecções urinárias são frequentes, qualquer sensação de ardor deve ser monitorizada.

Obstipação: se sofreu de obstipação (prisão de ventre) durante a gravidez, é provável que os sintomas permaneçam pós-parto. Alimente-se de forma a facilitar os movimentos intestinais com fibras, sumos naturais e água.

Dores nas costas: as dores nas costas após a gravidez devem-se ao facto dos músculos abdominais necessitarem de tempo para recuperar a sua tonicidade. Entretanto, o corpo apoia-se excessivamente nos músculos lombares, causando dor.

Alterações cutâneas: eczemas na zona da boca podem ser frequentes, tal como pele seca. Pelo contrário, se sofreu de acne durante a gravidez, a pele mostrará melhoras claras.

Todas estas alterações deverão durar apenas algumas semanas a meses, antes do seu corpo voltar à sua normalidade. No entanto, o prolongamento no tempo destas alterações deve ser sempre reportado ao seu médico de família. 

Adopte as estratégias adequadas a minorar o incómodo da hiperidrose pós-parto e usufrua em pleno da sua maternidade. 

Deixe uma resposta